Entre em contato
Obrigada pelo interesse em meu trabalho! Por favor, preencha o formulário abaixo para entrar em contato comigo.

Obrigada! Sua mensagem foi enviada! :)

Oops! Ocorreu um erro ao enviar o formulário.
Verifique as informações e tente novamente.

MENU

Criatividade, confiança e incerteza

Daniela S. Nassetti
|
Reflexão
|
February 28, 2016
Reflexão

Nem sempre é fácil ser criativo. Muitas vezes nossos clientes não aceitam uma mudança um pouco mais drástica, por diversas razões, o que nos faz ficar incertos quanto ao nosso trabalho. O medo do inesperado nos atinge e atrapalha o andamento de nosso processo criativo.

Por sermos designers, tendemos a ser mais flexíveis quanto às mudanças e reconhecemos a falha como parte natural do processo criativo.

A necessidade de mudança vem naturalmente para nós.

É totalmente normal termos clientes que não aceitam certas mudanças e isso pode atrapalhar o que poderia ser uma parceria de negócios saudável, sem contar a tendência que nos gera de antecipação e incerteza quanto ao rumo do nosso trabalho. Começamos a nos perguntar se está bom, se é apropriado, se durará, etc. Começamos a duvidar do nosso trabalho. Sendo designers, precisamos ter habilidade e confiança para convencer e mostrar ao cliente o quão boa é determinada ideia.

Precisamos vencer o medo da incerteza para iniciar a mudança com segurança.

Para atingir esse objetivo, precisamos:

- deixar o cliente familiarizado com nosso processo de criação. Explicar fases do projeto e referências do que será implementado;

- basear nossas soluções em fatos sólidos. Pesquisar sobre a empresa do cliente, produtos, serviços... verificar o diferencial da empresa dos demais no mercado, etc.;

- nos familiarizar com os objetivos do cliente: onde ele está e onde gostaria de estar;

- ser honestos. Uma boa comunicação com o cliente evita má interpretações, pois má interpretação gera péssimas soluções;

- deixar o cliente participar do processo criativo quando apropriado — estar totalmente abertos às mudanças e ideias do cliente. Eles podem sugerir ideias que você talvez nem sequer havoa pensado ou considerado. Adaptar-se é sinal de colaboração verdadeira.

Ao invés de “forçarmos” uma mudança, precisamos mostrar aos nossos clientes que eles podem confiar em nós por estarem trabalhando com alguém sério e profissional, alguém que respeita o processo de criação tanto quanto a solução em si. Ao sermos flexíveis e confiantes, trazemos bons resultados tanto para o cliente quanto para nós mesmos.

Para atingir confiança no que fazemos dependemos de estar sempre atualizados. Para estarmos sempre atualizados, precisamos nos esforçar, aprender, reaprender... confiança não é algo que se atinge da noite para o dia. Depende do seu treinamento técnico, da experiência que você adquire durante os anos trabalhados (inclusive do tempo que você separa para projetos pessoais — eles são muito importantes para o desenvolvimento também!) e, até mesmo, da intuição. Sim, intuição. Intuição se torna uma segunda natureza, é essencial. É quando você desenvolve uma única voz, um único meio de se comunicar. Se torna o seu diferencial, instinto, e é importantíssimo ao desenvolver um projeto. Os clientes percebem isso nos seus projetos e se torna um dos motivos principais para virem te contratar.

Em suma: confie em seu trabalho, mesmo quando tudo parece não funcionar. Sempre busque novas soluções — não desista! —, esteja aberto às mudanças, ouça às sugestões de seu cliente e sempre confie na sua intuição. A experiência que você adquire em cada projeto te guiará e te mostrará caminhos cada vez melhores.

Daniela S. Nassetti
Designer Gráfico formada pela Escola Panamericana de Arte e Design. É também escritora, web designer e ilustradora.

Posts ReLACIONADOS

Receba atualizações por e-mail:

Obrigada! Sua inscrição na newsletter foi efetuada!

Oops! Ocorreu um erro.